WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


policlinica itabuna

:: ‘Ambiental’

Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias Ambientais da UFSB abre seleção para ingresso

link face ppgctaO Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias Ambientais (PPGCTA) da Universidade Federal do Sul da Bahia, em parceria com o IFBA/Porto Seguro, abriu seleção para ingresso de alunos regulares, com início das aulas em 2020. O mestrado acadêmico possui área de concentração em Ciências e Tecnologias Ambientais e abrange três linhas de pesquisa (descritas no Anexo I do edital): 1) Estudos de Sistemas Naturais, (2) Gestão, Política e Manejo Ambiental, e (3) Tecnologias Ambientais. O edital nº 08/2019 PPGCTA oferece 20 vagas, com 20% delas destinadas a modalidades de políticas afirmativas (uma vaga para pessoas com deficiência e três vagas destinadas a Candidatos/as autodeclarados/as indígenas, quilombolas, pretos/as ou pardos/as e pessoas trans (transexuais, transgêneros e travestis), que tenham cursado ensino fundamental e médio em escolas públicas, seguindo as políticas de ações afirmativas do IFBA e da UFSB.

As inscrições estão abertas até as 23h59 do dia 4 de outubro de 2019. Para participar, é preciso realizar a inscrição pelo SIG e submeter todos os documentos solicitados no edital, legíveis e digitalizados em um arquivo no formato PDF, conforme o item 4.6 do edital. Informações e consultas poderão ser realizadas por meio do e-mail selecao_ppgcta@ufsb.edu.br.

Assinada licença ambiental para reutilização das pedras usadas na nova ponte

Governo e OAS assinam licença ambiental para reutilização das pedras usadas na nova ponte. Foto Clodoaldo Ribeiro-Secom. 4De longe já se vê os avanços da nova ponte de Ilhéus – a primeira estaiada da Bahia, que irá ligar o centro urbano à zona sul da cidade. O Governo do Estado quer inaugurá-la em fevereiro de 2020, mas até lá, outros assuntos compõem a agenda dos governos, a exemplo das licenças ambientais, tratadas na segunda-feira (12), entre o prefeito Mário Alexandre com os representantes da OAS. Na oportunidade assinaram a licença ambiental para a reutilização das pedras usadas na obra.

“Trazer resultados positivos implica também em poder proporcionar ao povo maior mobilidade e ampliação da trafegabilidade na cidade. Desde que assumi o Centro Administrativo, assumi também os problemas do município, a fim de promover soluções que aos poucos chegam à população”, argumentou o chefe do Executivo ilheense ressaltando, inclusive, a importância do trabalho realizado em parceria com as secretarias municipais.

Enrocamento – A superintendente de Meio Ambiente, Joélia Sampaio disse que esta licença ambiental trata do enrocamento composto por pedras com destino à Enseada Sapetinga (Pontal), além de São Domingos e um trecho do São Miguel, localizados na zona norte da cidade. “Essas pedras estão como condicionantes da obra. O São Miguel foi contemplado, porém, requer um estudo mais específico. Estamos com os orçamentos para os estudos de requalificação”.

:: LEIA MAIS »

Projeto “Dia do Campo Limpo” prevê educação ambiental em escolas públicas da região

Alunos da Escola Municipal Osvaldo Ramos. Iniciativa ambiental deve inspirar outros município quanto a consciência ecológica. Foto ARISBA

Alunos da Escola Municipal Osvaldo Ramos. Iniciativa ambiental deve inspirar outros município quanto a consciência ecológica. Foto ARISBA

A Associação de Revendedores de Insumos Agrícolas do Sul da Bahia (Arisba) realizou a culminância do projeto “Dia do Campo Limpo”, voltado para as escolas públicas da região, no último sábado (18), com a participação de alunos, professores e representantes da associação. A ação integra o Programa de Educação Ambiental (PEA), criado no início deste ano, com o objetivo de promover uma consciência ecológica mútua entre crianças e jovens da rede de educação dos municípios do Sul da Bahia.

Ao todo, seis escolas municipais da região participaram da iniciativa e a Escola Municipal Osvaldo Ramos, de Ilhéus, representou as outras instituições durante o evento. Para os idealizadores, “foi uma manhã muito rica de informações sobre a forma correta, por exemplo, de descarte dos vasilhames que acondicionam os defensivos agrícolas, além dos resultados obtidos pelas indústrias com a reciclagem”, destacaram.

A riqueza do Projeto de Educação Ambiental permitiu à Escola Osvaldo Ramos desenvolver o tema com alunos do 4º e 5º anos do ensino fundamental. A gestora ambiental, professora Cleize Sandes, ressaltou a importância da iniciativa.  “O projeto deve inspirar outros municípios a fazer o mesmo. E aqui, poder vivenciar com meus alunos este momento, fortaleceu, certamente a nossa consciência ambiental”, comentou.

:: LEIA MAIS »

Sema disponibiliza publicação de formação em educação ambiental na agricultura familiar

semabaA Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia (Sema) disponibiliza o Caderno de Formação: Educação Ambiental na Agricultura Familiar, que tem o objetivo de fortalecer e potencializar a ação da juventude do campo baiano, e de aprimorar as políticas públicas de meio ambiente, de educação do campo e de agricultura familiar baiana.

A publicação faz parte do projeto Educação Ambiental na Agricultura familiar: Fortalecendo e potencializando a ação da juventude do campo baiano, que apóia a formação de jovens, entre 16 a 29 anos, técnicos e educadores de três Escolas Famílias Agrícolas (EFAs) dos municípios de Quixabeira, Alagoinhas e Rio Real, para incorporar questões ambientais, agroecologia, restauração, sistemas agroflorestais e regularização ambiental na pauta das escolas.

:: LEIA MAIS »

Contêiner instalado na praia do Jardim Atlântico desrespeita Legislação Ambiental Municipal

contêiner hernani

Contêiner instalado na Praia do Jardim Atlântico, zona sul de Ilhéus. Foto: Blog do Chicó.

Diante do direito de resposta concedido ao empreendedor Hernani Lopes de Sá, referente à retirada de sua estrutura de ocupação da praia do Jardim Atlântico, zona sul de Ilhéus, o Blog do Chicó procurou a Superintendência Municipal de Meio Ambiente para esclarecer o procedimento realizado, por parte do poder público local, no caso em questão. Balizado em atender o entendimento contrário ao posicionamento do empresário, manifestado por moradores da localidade e pessoas ligadas à prática do surf, nosso site resolveu adotar as medidas para elucidação dos fatos ocorridos.

Nosso editor, Francisco Seixas entrevistou na quarta-feira, dia 19, o superintende de Meio Ambiente de Ilhéus, Emílio Gusmão, responsável pelo referido setor. Gusmão esclareceu que a atribuição de fiscalização sobre uso e ocupação do solo é de responsabilidade municipal. De acordo com suas informações “o município que é responsável para regular o uso e ocupação do solo, nós temos a lei 3.746, de 9 de outubro de 2015, que regula de maneira muito categórica essa situação”.

Emílio1

Emílio Gusmão, superintendente de Meio Ambiente de Ilhéus. Foto: Blog do Chicó.

Referente à ocupação efetuada por Hernani Lopes de Sá, na praia do Jardim Atlântico, Gusmão fez uma síntese frente aos pontos colocados pelo empresário.  A primeira questão foi sobre a posse irregular do local. “O empreendedor, ele ocupou a área, sem qualquer tipo de licença do município, nenhuma licença. Ele se fundamentou apenas num suposto abaixo-assinado com consentimento ‘entre aspas’ de moradores simpáticos ao empreendimento dele”, argumentou.

Segundo o superintendente de Meio Ambiente, “a lei não prevê que um abaixo-assinado seja suficiente para ocupar uma área pública, além do mais, ele ocupou, sem licença, uma área na Avenida Soares Lopes, com o mesmo contêiner, durante o carnaval, depois ele colocou o contêiner ao lado da residência do empresário Helenilson Chaves, também sem licença, depois ele saiu de lá e botou na Praia do Renascer, sempre sem licença”.

“O Município notificou várias vezes, deu prazo para que ele desocupasse a área, mas ele achou que deveria descumprir e, além do mais, há uma recomendação do Ministério Público Estadual pedindo que seja retirado o contêiner e recomendando que fosse retirada a estrutura de madeira que ele construiu lá”, relatou Gusmão.

:: LEIA MAIS »

Evento discute turismo e preservação ambiental na Lagoa Encantada, em Ilhéus

Evento discute turismo e preservação ambiental na Lagoa Encantada, em Ilhéus-foto Gidelzo Silva Secom Ilheus (2)

Evento discute turismo e preservação ambiental na Lagoa Encantada, em Ilhéus. (Foto: Gidelzo Silva – Secom Ilhéus)

No próximo domingo, dia 10, a comunidade da Lagoa Encantada, na zona rural de Ilhéus, realiza o evento “Ame, Cuide, Preserve”, que busca difundir, entre os próprios moradores, a consciência da conservação ambiental, além de potencializá-la como destino turístico no município.  A iniciativa é promovida pela Lagoa Encantada Cidadania e Turismo Sustentável (Lects), com o apoio da Prefeitura de Ilhéus.

Conhecida como um recanto de belezas naturais, durante o evento, a Lagoa contará com programação diversa, que começa às 10h, com um culto ecumênico. No decorrer do dia, acontecem palestras e oficinas sobre conservação ambiental, turismo e sustentabilidade.

Exposições de peças produzidas por artesãos locais, oficinas de culinária com foco em reutilização de alimentos e o lançamento do projeto Adote uma Lixeira completam a programação, que será encerrada com show musical de Nego e Alana. Também são parceiros da iniciativa, o Sebrae e o trade turístico do município.

:: LEIA MAIS »

Península de Maraú: o paraíso natural ameaçado pelo lixo

lixao-2.1De Maraú Notícias

A completa omissão do poder público municipal faz com que o lixão da BR 030, na Península de Maraú, se torne um problema cada vez mais grave. Turistas e moradores enviam para a nossa redação diariamente fotos assustadoras que revelam o tamanho do descaso. O lixo já chega a ocupar as margens da estrada, fazendo parte do cartão postal que recepciona os turistas que cruzam a BR 030 até os destinos mais procurados. Porcos e urubus já dividem espaço com os carros em trânsito na via.

Vale ressaltar que desde 20 de outubro de 2015 com o Plano de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos (PGIRS) sancionado, o poder público municipal assumiu a obrigação de dar uma destinação mais adequada ao seu lixo. Contudo, não há o menor esforço em cumprir o plano e o lixão que atende a Península de Maraú, que diga-se de passagem fica em área de preservação ambiental, segue acumulando lixo além de sua capacidade, tornando-se um problema ainda mais grave no verão quando o fluxo de turistas se acentua.

:: LEIA MAIS »

Apae de Ilhéus trabalha a água para a Educação Ambiental dos alunos

unnamedA Escola Flor do Cacau, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Ilhéus, tem trabalhado a água com os alunos, neste mês de abril. Por meio do planejamento pedagógico que elencou o meio ambiente como tema central para outros subtemas, a ideia é perpassar vários assuntos presentes na vida em comunidade.

De acordo com a coordenadora pedagógica Silvana Ramos da Silva, foram realizadas diversas atividades com os alunos para a compreensão sobre a importância da água para a vida no planeta, para a nossa própria vida e alimentação. Desde noções de higiene pessoal, dos alimentos e saúde, à identificação do ambiente poluído e os malefícios da água suja, foram trabalhadas, por exemplo, ações como exibição de vídeos de conscientização, experiências para mostrar as diferenças entre a água suja e a água limpa, e uma caminhada no caminho principal da Urbis, em que os apaeanos puderam verificar a poluição do canal de esgoto que passa nessa mediação.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia