WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘falta’

Falta de manutenção transforma praça e campo de futebol em pastos na Urbis

Uma praça e um campo de futebol no caminho 42, do bairro Hernani Sá (Urbis), zona sul de Ilhéus, transformaram-se em pastos, onde o gado anda solto, danificando a vegetação e as poucas edificações que restam no local. Moradores também andam preocupados que os animais possam trazer algum risco a saúde coletiva, já que não há uma fiscalização efetiva do centro de zoonoses.

WhatsApp Image 2019-06-11 at 19.40.05(1)

WhatsApp Image 2019-06-11 at 19.40.05

 

Morador de Ilhéus alega aumento de roubos devido à escuridão na cidade

travessasoledade

4ª Travessa do Alto da Soledade às escuras.

Cada vez mais, a população reclama da falta de iluminação, em vários locais de Ilhéus. Todos os dias as redações dos blogs e os programas de rádio recebem diversas denúncias vindas pessoas insatisfeitas com a prestação desse e de outros serviços públicos no município. Pelo menos, já recebemos informações, de cinco pontos às escuras na cidade, entre eles: nas ruas Ana Nery e Joana Angélica, no Centro; Rua Cassimiro Costa e Avenida Tancredo Neves, na zona sul; e na Rua do Cano.

Um morador da 4ª Travessa do Alto da Soledade, nos passou a seguinte mensagem “veja a situação onde eu moro, a rua  aqui  esta  sem  lâmpadas,  só um  poste  tem  iluminação,  em frente a minha casa, fica  tudo  escuro. Pelo amor de Deus. Precisamos de  ajuda  aqui”. O homem ainda nos relatou que aumentaram os números de roubos na localidade, segundo ele, roubaram a lâmpada de sua casa e ainda duas bicicletas de vizinhos, tudo isso atribuído a falta de iluminação.

Falta de iluminação em avenida de Ilhéus aumenta risco de acidentes e assaltos

Rodovia Ilhéus Olivença

Postes com lâmpadas queimadas na rodovia Ilhéus-Olivença.

É cada vez mais frequente a reclamação, por parte da comunidade, sobre a falta de iluminação em ruas do município. Um dos locais que enfrenta esse problema é a Avenida Tancredo Neves, início da Rodovia Ilhéus-Olivença, zona sul da cidade. Postes com lâmpadas queimadas, localizados nas imediações do Cantinho Caipira, AABB, Faculdade de Ilhéus e trevo do Jardim Atlântico configuram condições para a falta de segurança pública e de trânsito na referida via.

Já recebemos relatos de assaltos ocorridos com frequência nessas áreas, principalmente por marginais que utilizam motos e bicicletas para suas ações, inclusive aterrorizam em pontos de ônibus. As principais vítimas são alunos da instituição de ensino superior, moradores e trabalhadores do bairro São Francisco. Outra questão preocupante é a movimentação de animais (negligenciados pelos seus donos) na rodovia, que, com esses locais às escuras aumenta o risco de acidentes de trânsito.

:: LEIA MAIS »

Falta de dinheiro faz mal à saúde, avalia pesquisa junto ao consumidor

Bra­si­lei­ros com débitos com mais de 90 di­as de atra­so so­frem com an­si­e­da­de, an­gús­tia e tam­bém de­pres­são

O di­nhei­ro po­de não tra­zer fe­li­ci­da­de, mas um des­com­pas­so fi­nan­cei­ro acar­re­ta pro­ble­mas gra­ves de saú­de. Ca­da vez mais en­di­vi­da­dos, os bra­si­lei­ros es­tão so­fren­do com ma­les fí­si­cos e men­tais co­mo an­sie­da­de, an­gús­tia, di­fi­cul­da­des de re­la­cio­na­men­to no tra­ba­lho e até mes­mo de­pres­são. A con­clu­são é do le­van­ta­men­to na­cio­nal rea­li­za­do com con­su­mi­do­res com dí­vi­das em atra­so há mais de 90 dias pe­lo Ser­vi­ço de Pro­te­ção ao Cré­di­to (SPC) e pe­la Con­fe­de­ra­ção Na­cio­nal de Di­ri­gen­tes Lo­jis­tas (CN­DL). De acor­do com a pes­qui­sa, dois em ca­da três (65,6%) inadim­plen­tes se sen­tem de­pri­mi­dos, tris­tes e de­sa­ni­ma­dos por de­ve­rem e, dian­te da si­tua­ção, 16,8% re­cor­rem a ví­cios co­mo ci­gar­ro, co­mi­da ou ál­cool, so­bre­tu­do, as pes­soas das clas­ses C, D e E (17,5%).

Di­vul­ga­da no último dia 10, a pes­qui­sa en­tre­vis­tou 602 inadim­plen­tes em to­do o Bra­sil com dí­vi­das com mais de 90 dias. “O re­sul­ta­do nos mos­trou que a con­se­quên­cia do en­di­vi­da­men­to não é só pa­ra o bol­so, mas tam­bém pa­ra a saú­de des­sas pes­soas”, co­men­ta a eco­no­mis­ta do SPC, Mar­ce­la Ka­wau­ti. Se­gun­do ela, o le­van­ta­men­to apon­tou que, de­pois que en­tra­ram na lis­ta de de­ve­do­res, seis em ca­da 10 inadim­plen­tes ad­mi­ti­ram fi­car com a au­toes­ti­ma mais bai­xa (57,8%). Ou­tros sen­ti­men­tos que a maio­ria pas­sou a ter fo­ram: in­se­gu­ran­ça em não con­se­guir pa­gar as dí­vi­das (69,9%), an­gús­tia (61,8%), an­sie­da­de (59,8%) e es­tres­se (57,6%). Além dis­so, qua­tro em ca­da 10 inadim­plen­tes (43,9%) sen­tem-se en­ver­go­nha­dos pe­ran­te a fa­mí­lia e ami­gos por es­ta­r nes­sa si­tua­ção e 42,5% de­mons­tram em al­to grau de preo­cu­pa­ção com as dí­vi­das.

Ilhéus: Morada do Porto sofre com falta de água

IMG-20160505-WA0002O condomínio Morada do Porto, em Ilhéus está há quase um mês sem água distribuída pela Embasa. Para atender as necessidades básicas, os moradores utilizam água de outras fontes não confiáveis, o que pode levar riscos à saúde. A situação já foi relatada em vários meios de comunicação regional. Durante esse período a Embasa realiza uma ampla campanha para racionamento de água. A comunidade de Morada do Porto aguarda um posicionamento da empresa sobre o restabelecimento do fornecimento de água. De acordo com as informações apuradas, ainda não houve manifestação por parte da estatal diante da situação.

Uma moradora enviou uma nota para nossa redação, leia abaixo:

“Venho solicitar que denunciem o descaso da EMBASA com a atual situação da Morada do Porto (Minha Casa Minha Vida – Ilhéus), estamos há 24 dias sem água, tem que recorrer a fontes alternativas e não confiáveis para poder tratar das necessidades básicas (higiene pessoal). Muitos moradores já ligaram, foram até a Embasa e eles dizem desconhecer a situação. Já não sabemos mais a quem recorrer, procuramos as rádios, blogs porque são nossos parceiros nesta luta. Contamos também com este renomado blog para nos ajudar nesta situação”.

Governo libera R$ 3,8 milhões para ajudar a conter crise hídrica em Itabuna

Itabuna (foto Ronaldo Solva).

Itabuna (foto Ronaldo Solva).

A Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), conforme o Decreto Financeiro de Nº 21 publicado no Diário Oficial do Estado de quarta-feira (9), liberou R$ 3,8 milhões para ações emergenciais no abastecimento de água em Itabuna, no sul da Bahia. De acordo com o titular da SIHS, Cássio Peixoto, o volume de recursos ajudará a conter a crise hídrica na cidade.

Entre as ações emergenciais, o secretário cita a relocação da captação, no bairro Nova Ferradas, e a recuperação da Estação de Tratamento de Água da localidade, que possibilitará o aumento da oferta e a melhoria da qualidade da água distribuída. Segundo Cássio Peixoto, todas as medidas atenderão aos padrões de potabilidade estabelecidos em lei.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia