sufotur secom bahia


Estudantes do Sul da Bahia desenvolvem biocosméticos à base de cacau

0
410

A vocação natural do Sul da Bahia para a produção cacaueira ganhou eco em projetos dos estudantes do 2º e 3º ano do curso técnico em Biotecnologia do Centro Técnico de Educação Profissional (CETEP) Médio Rio de Contas, no município de Ipiaú. Eles vêm desenvolvendo pesquisas à base do cacau, fruto mundialmente conhecido como matéria-prima do chocolate. Uma das novidades é o Bionat, nome dado ao desodorante natural produzido pelos alunos. Também na linha de biocosméticos, eles criaram um esfoliante e sabonete, a partir do projeto “Cocoa´s Face: nibs do cacau como alternativa para produção de esfoliante natural”.

Desenvolvidos em três formatos (roll-on, creme e spray) e voltado para o nicho de adolescentes, o Bionat é isento de sais de alumínio e parabeno e promete ter a mesma ação dos produtos convencionais em suas propriedades emoliente, hidratante, bactericida e fungicida, além do poder de esfoliar, clarear e combater odores. “Foi uma experiência muito rica, pois os alunos aprenderam a importância dos produtos naturais, tanto na sua eficácia como na composição hipoalergênica, livre de conservantes químicos e perfumes”, relata a professora-orientadora Edneide Putumuju, que contou com a supervisão técnica do professor de Química, Atanael Santos.

A estudante Ahanna Moreira, 16, 2° ano do Ensino Médio técnico em Biotecnologia, considera a produção do Bionat uma experiência nova e única. “Ao longo do desenvolvimento do trabalho, meu interesse pelas ciências cresceu ainda mais. Através deste projeto, pude adquirir diversos conhecimentos, como a compreensão de que não é necessário ter muitos recursos para concretizar um trabalho. Além disso, aprendi a prestar atenção nos produtos que utilizamos no nosso dia a dia. O Bionat despertou em mim, sobretudo, a curiosidade de explorar mais profundamente a área dos cosméticos”. O estudante Davi Abrantes, 19, 3° ano do Ensino Médio técnico em Biotecnologia, também fala sobre o trabalho em equipe. “Poder trabalhar em equipe, junto a meus colegas, me ajudou a criar várias ideias sobre outros produtos”, conta.

*Cocoa´s Face –* O esfoliante e sabonete Cocoa´s Face, feitos a partir do nibs (amêndoas do cacau), têm na sua formulação matérias-primas naturais, como cacau em pó, óleo de coco extravirgem, bicarbonato de sódio e glicerina natural. “A experiência foi enriquecedora e valiosa. Foi muito satisfatório ver como se sentiam empolgados a cada pesquisa, reunião ou descoberta e o quanto o projeto os deixou motivados. Eles puderam vislumbrar que estudante de escola pública é capaz de galgar outros horizontes ao concluír o Ensino Médio”, pontua a professora de Língua Portuguesa e de Projeto Experimental, Rosilma Silva Rodrigues, que orientou os estudantes no projeto, junto à bióloga e docente Ana Maria de Souza.

O estudante Vinícius Santana Santos, 17, 3º ano em Biotecnologia, comenta sobre sua experiência com o Cocoa’s Face. “O principal aprendizado que obtive foi transferir um projeto do papel para a realidade. Levarei esta experiência para a vida e para a universidade”, revela. A colega Cailane Rodrigues da Silva, 17, afirma que o principal aprendizado com o Cocoa’s Face foi a disciplina. “Um projeto é algo extenso, é preciso ter compromisso, responsabilidade e dedicação. Aprender a ter constância e paciência é de suma importância e requer tempo para realizarmos as etapas práticas e teóricas. Aprender a ter esse policiamento foi uma tarefa fundamental, inclusive para o meu crescimento pessoal. Foi a primeira vez que participei de um projeto, não sabia nem por onde começava. Mas depois de vários meses de pesquisas, testes e viagens em feiras, com muita dedicação e apoio dos meus colegas, consegui desempenhar excelente desenvoltura e ganhar amadurecimento”.

Publique seu comentário

WordPress Lightbox