secom bahia


PCdoB-BA realiza conferência e elege Geraldo Galindo presidente

0
386

Durante a Conferência Ordinária do PCdoB-BA, nesta quarta-feira (15), o Comitê Estadual elegeu o bancário, escritor e ex-vice-presidente Geraldo Galindo como novo presidente do partido na Bahia. A decisão foi tomada pelos 387 delegados e delegadas de todo estado, que escolheram os 120 nomes que vão compor o novo Comitê baiano para o biênio 2024/2026.

Considerado um dirigente experiente, discreto, abnegado, bem-humorado e referência de militância, Galindo vai suceder o presidente cessante Davidson Magalhães, de quem foi vice, pelos próximos dois anos. Para a nova gestão, a cientista política Daniele Costa, que também é secretária nacional de Mulheres, foi eleita para a vice-presidência.

O evento, que teve início na terça-feira (14), também homenageou Péricles Souza, presidente de honra e referência histórica na construção do PCdoB na Bahia, reunindo cerca de 600 pessoas que aproveitaram a ocasião para debater o projeto político do partido, na busca por renovação e compromisso com pautas sociais. Participaram do encontro a militância do PCdoB, lideranças estaduais e nacionais e representantes de movimentos sociais.

Após o anúncio do resultado, Galindo agradeceu à militância pela confiança e afirmou que é com muita honra que assume a presidência do PCdoB baiano. “Quero agradecer a todos e todas militantes do PCdoB, que durante os dias de ontem e de hoje demonstraram apoio e carinho com a minha indicação, e dizer também que estou comprometido em liderar com integridade, transparência e dedicação”, afirmou.

Na oportunidade, o presidente eleito ainda destacou a necessidade de ter uma direção com ampla quantidade de quadros que sejam rigorosos no zelo da unidade partidária e no respeito ao centralismo democrático.

O novo presidente do Comitê Estadual, na ocasião, ainda trouxe a informação de que o partido vai dirigir a Federação composta pelo PCdoB, PV e PT a partir do mês de janeiro de 2024.

Ainda em seu discurso, Galindo fez reverência ao presidente de honra do partido, Péricles Souza, com quem “trocou algumas ideias”. “Ele para nós, é um símbolo, é um exemplo de dirigente, um exemplo de militante, e ele foi presidente do PCdoB em algumas oportunidades. Eu, agora, vou assumir o lugar que foi de Péricles, então toda a experiência que eu adquiri com ele, e não foi pouca coisa, eu vou tentar modestamente traduzir daqui para frente”, concluiu.

A nova vice-presidente do PCdoB-BA, Daniele Costa, corroborou o discurso de Galindo e ainda destacou, na ocasião, o empenho do PCdoB para aglutinar lideranças que tenham condições de competitividade eleitoral. “Estou bastante emocionada a assumir uma tarefa tão desafiadora quanto essa de ir junto com Galindo e toda a direção aqui eleita hoje de conduzir os trabalhos do PCdoB no grande desafio que nós teremos que é ter êxito eleitoral em 2024”, afirmou.

Em sua última exposição como dirigente maior da legenda, Davidson Magalhães destacou a força do PCdoB na Bahia e a necessidade da construção de uma frente política ampla. “Isso exige de nós uma contribuição importante com questões fundamentais de mudança que envolve a renovação do partido”, disse o ex-presidente. “Todos os enfrentamentos que fizemos no movimento social mantiveram o partido unido. Não podemos perder isso, para chegarmos em 2024 com esse patamar de vitória, com vista em ampliar o número de prefeitos e prefeitas, reeleger os nossos vereadores, estar presentes nos grandes centros e construir um novo projeto político e, agora, sob nova direção”, disse.

Presente no evento, a secretária Nacional de Organização do PCdoB e ex-vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão reforçou a importância do encontro para o processo de revigoramento do partido, destacou a força da Bahia e afirmou que a conferência baiana foi a maior em todo o país.

“Vocês superaram as metas que se colocaram em número de conferências e militantes participantes na base, na luta pelo êxito do governo Lula e em revigorar nosso partido”, afirmou. “Renovar o partido é um desafio permanente, mesmo para um partido forte e influente como o da Bahia. O partido é a força autônoma, independente, capaz de conduzir o povo ao processo de transformação e socialismo. Ninguém pode fazer isso além do PCdoB”, concluiu.

O encontro do PCdoB baiano foi fruto de um processo de pré-conferências que foram realizadas em 215 municípios do estado, 16 delas em municípios estratégicos, com mais de 100 mil habitantes, nos quais cerca de 10 mil pessoas, entre filiados e militantes, foram mobilizados para processo de construção do encontro estadual.

 

Confira AQUI o resultado da votação.

Confira AQUI fotos do evento

 

Publique seu comentário

WordPress Lightbox