sufotur secom bahia


PSOL avalia retirar pré-candidatura para apoiar Adélia, revela Makrisi

0
162

Do Pimenta

O PSOL analisa a possibilidade de retirar a pré-candidatura de Makrisi Angeli a prefeito de Ilhéus e iniciar, formalmente, discussão sobre aliança com a professora Adélia Pinheiro, pré-candidata da Federação Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV). O movimento foi tema de reunião extraordinária da Executiva municipal do partido na quarta-feira (29), revelou Makrisi em entrevista ao PIMENTA.

Ilhéus caminha para uma disputa entre a direita, com possibilidade de retrocesso, de um retorno, e a intenção de fazer um governo progressista. Diante dessa conjuntura, deliberamos que é hora de abrir um diálogo formal com a pré-candidatura do PT – explicou o pré-candidato.

Ilhéus precisa de um governo que inverta as prioridades da Prefeitura, avalia Makrisi. Na educação, por exemplo, isso significa priorizar a contratação de professores por meio de concurso, abandonando as seleções precárias, aponta. Segundo ele, essa é a única forma de promover a capacitação continuada do magistério. “A prioridade tem sido fazer uns caixotes que chamam de escola, fazer contratos temporários, precarizando, para garantir apenas que tenha uma pessoa na sala de aula”, dispara.

Militante do PT por 18 anos e ex-vereador (2016-2020), Makrisi considera que os demais pré-candidatos ainda não firmaram compromissos objetivos com a população de Ilhéus. E coloca a pré-candidatura do PT no bolo.

“Todas as pré-candidaturas, inclusive a da companheira Adélia,  não demonstraram claramente à sociedade as suas prioridades e seus compromissos. Está posto que a pré-candidatura [de Adélia] representa o Governo do Estado, dialoga com os movimentos populares, com a esquerda, assim como a gente. Mas, precisamos saber se o que o PSOL enxerga como inversão de prioridades vai caber nessa proposta”.

VICE?

O PSOL também sonda a possibilidade de indicar candidato a vice na chapa liderada pela Federação Brasil da Esperança, diz Makrisi. “Temos um nome, que é o meu, que pode fazer um debate para compor a majoritária. Como é que eles recebem essa possibilidade de compormos juntos essa chapa majoritária? É outra questão”.

Makrisi afirma que o PSOL ainda vai definir os termos do acordo que pretende levar à Federação. Mas, ao PIMENTA, antecipou o que defenderá no partido. O passe livre no transporte coletivo para estudantes da rede municipal é um dos pontos, diz o pré-candidato. “Não abro mão. Outro ponto é a nova licitação do transporte público”, acrescentou.

PLANEJAMENTO

O socialista afirmou que a gestão do prefeito Mário Alexandre (PSD) é responsável pela desfasagem do orçamento do município em relação aos de cidades de porte semelhante, a exemplo de Porto Seguro e Jequié. “Nosso orçamento é quase a metade do de Itabuna”, emenda, atribuindo o problema à falta de planos municipais estratégicos para a captação de recursos.

“Ilhéus precisa de um choque de gestão. O que isso significa? No primeiro ano, disparar a construção dos planos municipais. Sem eles, a gente perde muito. Estou falando de recursos. A Universidade Federal do Sul da Bahia apresentou sua proposta de criação do Plano Municipal de Redução de Riscos. A Prefeitura aparece bancando que está fazendo, mas quem está fazendo é a Universidade. Só que o Plano Diretor está vencido há oito anos, e o Plano de Redução de Riscos depende do Plano diretor. Não temos os planos de saneamento e de habitação, não temos quase nenhum plano”, conclui.

Publique seu comentário

WordPress Lightbox