secom bahia


Comemorações do São João no Materno-Infantil inspiraram novo projeto sociocultural na unidade

0
205

No Hospital Materno-Infantil Dr. Joaquim Sampaio, em Ilhéus, o São João é festa e tradição nordestina. Mas é, também, estímulo e motivo para a realização de mais um projeto sociocultural na unidade. Nos últimos dias, os colaboradores do hospital realizaram uma série de atividades festivas para angariar recursos: chá de tortas, balaio junino e, por último, ontem (18) à noite, uma festa junina, fechada para os trabalhadores e familiares. Hoje (19) pela manhã, a diretoria do HMIJS anunciou que a arrecadação de todos estes eventos será reaplicada no projeto-piloto “Ler também é cura”. O projeto visa estabelecer um espaço de leitura destinado às crianças internadas e seus acompanhantes na unidade hospitalar, oferecendo obras literárias que estimulem o hábito da leitura durante a permanência no hospital.

Segundo especialistas, a leitura estimula o raciocínio, ativa o cérebro, aumenta a imaginação, melhora o vocabulário, desenvolve o pensamento crítico, combate o estresse e motiva, ampliando criatividade e estimulando a capacidade de concentração. Ter tempo para ler de 15 a 20 minutos diariamente pode melhorar a capacidade de se concentrar e ajudar a ser mais produtivo. “Essa nova ação só será possível graças ao empenho e a dedicação dos colaboradores do hospital, sempre estimulados a oferecer novidades aos pacientes da unidade”, afirma a diretora-geral, Domilene Borges. Além de adquirir os primeiros livros, o hospital pretende estabelecer parcerias com editoras da região no sentido de, além de ofertar a leitura no ambiente da unidade, permitir que, em breve, a criança e o adulto possam, também, levar, de presente, o livro para casa dando sequência ao hábito da leitura.

Ambiente hospitalar

Domilene lembra que em todos os eventos do calendário nacional o hospital promove comemorações entre os seus internos. A proposta é transformar positivamente o ambiente hospitalar, tornando-o mais agradável para quem está em processo de recuperação da saúde. É assim na páscoa, no natal, no dia das crianças, dentre outros momentos. A iniciativa também se estende em benefício aos colaboradores do hospital e acompanhantes de pacientes. Na semana passada, por exemplo, por iniciativa dos seus integrantes, o hospital recebeu a visita do coral Madrigal Canta Vox que, sob a regência do maestro Antônio Melo, se apresentou na área do Alojamento Conjunto e, em seguida, interagiu, criando um grande coral com a participação de funcionários e parentes dos internos.

“Aqueceu nossos corações de ternura!”, definiu o grupo Madrigal Canta Vox em suas redes sociais. “Cantamos a alegria e esperança nos corredores do hospital”, resumiu. Na galeria de fotos do grupo, o coral definiu a apresentação como “um dos melhores momentos de nossa caminhada musical”. O Hospital Materno Infantil Dr. Joaquim Sampaio pertence ao Governo do Estado e é administrado pela Fundação Estatal Saúde da Família (FESF SUS). Conta com 105 leitos, destinados à obstetrícia, à gestação de alto risco, pediatria clínica, UTI pediátrica, UTI neonatal e centro de parto normal, integrados à Rede Cegonha e atenção às urgências e emergências, com funcionamento 24 horas e acesso por demanda espontânea e referenciada de parte significativa da região sul da Bahia. É o único hospital do estado especializado em atendimento à população indígena. A unidade já realizou mais de 7.500 partos desde a sua inauguração.

Publique seu comentário

WordPress Lightbox