Com investimentos necessários, laboratório da UESC pode suprir demanda para testes de Covid-19 no eixo Ilhéus-Itabuna

0
1316

O governador Rui Costa publicou nas redes sociais que a partir desta segunda-feira (11), começou a realização de teste RT-PCR no Lacen de Vitória da Conquista e em Barreiras, um laboratório foi montado em parceria com a Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) para atender essa demanda.

O gestor estadual também indicou, nesta mesma publicação, que “em breve, vamos implantar em outras cidades do interior, especialmente na região sul. De acordo com uma fonte que enviou informações ao nosso blog, um grupo de professores da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus, trabalha desde março na montagem de um laboratório para diagnóstico da Covid-19 na instituição.

No início de março, o Laboratório Central da Bahia (Lacen-BA) publicou uma nota técnica nº 2, na qual descreve sobre a estrutura dos laboratórios e como deve ser feito para solicitar o credenciamento ao Lacen. E há duas semanas, a universidade enviou um ofício ao Lacen BA, com o projeto do LAFEM/UESC, a diretoria do órgão estadual respondeu, com a solicitação de adequações, que foi dialogado com entendimento comum entre as partes.

Desde então, foram feitas todas as adequações no laboratório de Farmacogenômica e Epidemiologia Molecular (LAFEM) da UESC. Durante o mês passado, o espaço passou por melhorias em sua estrutura física, parte elétrica, pintura, sistema de climatização, entre outras. A proposta da universidade é fazer o RT-PCR para Covid-19, que é o teste definitivo preconizado pela Lacen BA e Ministério da Saúde. A previsão é que até o final da próxima semana (22) o laboratório da UESC deve estar pronto para realizar suas atividades.

Uma profissional da UESC foi enviada ao Lacen BA, em Salvador, para realizar um treinamento de diagnóstico de Covid-19, e posteriormente vai treinar a equipe da universidade.

Recursos de parceiro – O Instituto Arapyaú disponibilizou recurso no valor de R$ 55 mil para manutenção e certificação dos equipamentos, porque alguns deles estavam quebrados e outros com certificação fora da validade, aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs) e material de consumo básico necessário para o laboratório. Porém ainda restarão ser adquiridos kits de extração de RNA e de RT-PCR que já foram solicitados ao Lacen BA.

Porém, o Lacen BA tem dificuldade de ceder esses kits, devido alta demanda que tem. Assim, “O Estado não precisa montar um Lacen em Ilhéus, a UESC terá laboratório montado, só precisa de material de consumo, que é caro, depende de recurso, mas, é menos custoso do que a montagem de um novo laboratório e a UESC não tem condições se responsabilizar por esses reagentes”, disse a fonte.

“Além dos ajustes no laboratório, a UESC iniciou em processo para a compra de um extrator automático de RNA/DNA, o que aumentará a capacidade de realizar exames. Daqui a dez dias, se nós tivermos os kits de extração e de RT-PCR, a instituição conseguirá fazer em torno de umas trinta a quarenta amostras por dia. Aquém do necessário para região sul da Bahia, porque é tudo manual”, revelou.

“Com a chegada do extrator de RNA, previsto para daqui a uns trinta dias, a capacidade do LAFEM/UESC passará para cerca de 150 a 200 amostras por dia, o que, provavelmente, será suficiente para a região de Ilhéus e Itabuna. Com o extrator de RNA e os kits de extração e de  RT-PCR, o LAFEM/UESC terá a condição de dar suporte a região”, concluiu a fonte

Publique seu comentário