Ilhéus: Servidores demitidos não têm motivos para comemorar 1º de maio

1
213
demissao

Imagem da web.

Vários sindicatos, incluindo Sinsepi e Sindiguarda fecharam parceria com o governo Marão para viabilizar a  festa do trabalhador, na próxima quarta-feira, dia 1º de maio, na Concha Acústica de Ilhéus.

De acordo com um trabalhador, a atitude das entidades sindicais é incoerente, sendo que o prefeito Mário Alexandre resiste em cumprir a decisão judicial para reintegrar os servidores municipais demitidos no final do ano passado.

“É lamentável que sindicatos, com trabalhadores de sua própria base incentivem o governo Marão a fazer festa durante o primeiro de maio. O ideal seria reunir todos e fazer uma grande manifestação para que o prefeito cumprisse a ordem judicial e reintegrasse os funcionários que estão passando necessidades com as suas famílias”, desabafou.

Pessoas que acompanham o drama dos servidores demitidos, avaliam que o governo Marão prorroga o cumprimento da decisão judicial ao máximo, ainda parece optar pelo pagamento da multa imposta, por ser muito menos onerosa aos cofres do Município.

1 comment

  1. Henrique 26 abril, 2019 at 14:38 Responder

    Esse é um Governo vergonhoso para todos os funcionários públicos, apesar de alegar aumento ele deu com uma mão e tirou com as duas. Cruel e desomano.Agora tenta reverter através de patrocínio o desgaste que os forasteiros provocaram. Infelizmente Ilhéus não tem sorte com prefeito.

Publique seu comentário