secom bahia


Requerimento do vereador Cláudio Magalhães inclui comerciários e outras categorias na vacinação contra a Covid-19

0
272

Durante a sessão do último dia 28 de abril, o plenário da Câmara de Ilhéus aprovou o requerimento nº 290/2021, de autoria do vereador Cláudio Magalhães, que requer ao secretário municipal de Saúde, a vacinação contra a Covid-19, dos trabalhadores do comércio da cidade. O pedido do edil foi resultado de um diálogo com a base do Sindicato dos Empregados no Comércio dos municípios de Ilhéus, Itacaré, Ubaitaba, Una e Uruçuca.

Para Cláudio, a grave situação da pandemia coloca em risco à saúde desses trabalhadores e compromete a continuidade dos serviços de caráter essencial para a economia do município. “O crescente número de óbitos entre os comerciários e seus familiares evidencia que os supermercados, farmácias e lojas são ambientes de alto risco de transmissão e contágio do Covid-19, É urgente que sejam disponibilizadas vacinas para comerciários e comerciárias, especialmente aos que atuam diretamente em contato com a população”, avaliou.

O vereador ainda ressaltou que a medida visa de proteger a categoria, evitando mais mortes, diante da vulnerabilidade destes trabalhadores. “Por tudo isso, são essenciais e precisam da vacinação”, reivindicou Cláudio Magalhães.

*Vacinação para trabalhadores de bancos, correspondentes bancários, supermercados, lotéricas e setor rodoviário* – Requerimento nº 271/2021, do vereador Cláudio Magalhães, aprovado dia 27 de abril de 2021, em sessão plenária.

O parlamentar atendeu às demandas apresentadas pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – (CTB), diante da grave situação da pandemia da Covid-19, que não afeta apenas saúde coletiva e a vida das pessoas, mas a própria continuidade dos serviços de caráter essencial.

De acordo com Cláudio Magalhães, esses trabalhadores são fundamentais para a dinâmica social e econômica do município e devem ter a sua saúde preservada com a vacinação contra a Covid-19. “Essas categorias encontram-se seriamente ameaçadas, nas prestações dos seus serviços. Estão expostos às aglomerações e aos contatos com diversas outras pessoas, aumentando a probabilidade de contrair e disseminar o vírus. Por isso é urgente a imunização desses trabalhadores”, justificou.

Publique seu comentário