prefeitura de ilheus embasa


É possível um futuro para o turismo ilheense no pós-pandemia da Covid-19?

0
204

Por Edson Alves

Alguns atores sociais têm me questionado, se é possível um futuro promissor para o turismo ilheense no pós-pandemia da COVID-19? E a minha resposta para isso é: Sim! É possível que Ilhéus desenvolva e participe desse processo, porém, será necessário que sejam feitos alguns alicerces para que esse processo seja eficazmente alcançável.

O primeiro ponto é; será necessário que os gestores do turismo da nossa cidade, e os principais interessados nesse seguimento, ajam com a devida atenção para essa importante atividade. O empresariado e a população devem entender que a Administração Pública do Turismo atuando sozinha, não dará conta de pavimentar o caminho adequado, mas, certamente, o poder público poderá ser o indutor que organizará e mediará essa retomada do desenvolvimento do turismo, juntamente com as organizações da sociedade civil, além dos empreendedores municipais e regionais.

Segundo ponto, é necessário lembramos ainda que, a gestão do turismo não é feita somente pela administração pública, mas por todos aqueles que são impactados direta ou indiretamente pelo desenvolvimento do turismo local.

Terceiro ponto, uma palavra que é muito pronunciada pelos políticos e gestores públicos, é a palavra: Planejamento. Mas precisamos falar em planejamento, a partir dos princípios da Administração, e são fundamentos básicos que todas as pessoas que ocupam algum cargo de direção deve tem em mente, são eles: Planejamento, Organização, Direção e Controle. A partir desses princípios básicos, poderemos construir e fomentar um futuro promissor para o turismo ilheense, contudo, não é o que estamos observando neste momento histórico na cidade de Ilhéus.

Quarto ponto, irei traçar aqui alguns caminhos que a administração pública ilheense deve construir para que o turismo da cidade possa de fato se desenvolver de maneira sustentável, e de forma acelerada no pós-pandemia; os gestores do turismo precisam criar um calendário de eventos turísticos na cidade, tais como: A Puxada do Mastro de São Sebastião, a Lavagem das Escadarias da Catedral de São Sebastião, a Festa de Iemanjá na Praça Mãe Laura de Sandoyá, no Pontal, o Aleluia Ilhéus Festival, o Festival do Chocolate, o São João na Praia, o Aniversário da Cidade, Realização de Festivais Gastronômicos na Lagoa Encantada e Rio do Engenho, entre outros.

O gestor maior da cidade de Ilhéus não pode menosprezar a influência econômica que o turismo possui, assim como o que este pode gerar para a sua alavancada, mas principalmente, não poderá deixar para a última hora, a organização ou planejamento do futuro do turismo nessa terra.
Por fim, é preciso criar e recriar uma série de eventos turísticos na cidade, mas para isso, precisaremos de uma Administração Pública que tenha coragem para realizar e pavimentar os caminhos, assim como o empresariado com características empreendedoras possam investir, inovar e ajudar na construção de um turismo Potente no pós-pandemia na Terra do Cacau.

Edson Alves – é graduado em Ciências Sociais e Especialista em Gestão Pública Municipal pela UESC, e graduando em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal Baiano de Uruçuca.

Publique seu comentário